Amiguinhos Amados

quarta-feira, 19 de junho de 2019

Bichinhos - Para pensar hoje

O Homem Congrega Todas as Espécies de Animais

Há tão diversas espécies de homens como há diversas espécies de animais, e os homens são, em relação aos outros homens, o que as diferentes espécies de animais são entre si e em relação umas às outras. Quantos homens não vivem do sangue e da vida dos inocentes, uns como tigres, sempre ferozes e sempre cruéis, outros como leões, mantendo alguma aparência de generosidade, outros como ursos grosseiros e ávidos, outros como lobos arrebatadores e impiedosos, outros ainda como raposas, que vivem de habilidades e cujo ofício é enganar!
Quantos homens não se parecem com os cães! Destroem a sua espécie; caçam para o prazer de quem os alimenta; uns andam sempre atrás do dono; outros guardam-lhes a casa. Há lebréus de trela que vivem do seu mérito, que se destinam à guerra e possuem uma coragem cheia de nobreza, mas há também dogues irascíveis, cuja única qualidade é a fúria; há cães mais ou menos inúteis, que ladram frequentemente e por vezes mordem, e há até cães de jardineiro. Há macacos e macacas que agradam pelas suas maneiras, que têm espírito e que fazem sempre mal. Há pavões que só têm beleza, que desagradam pelo seu canto e que destroem os lugares que habitam.
Há pássaros que não se recomendam senão pela sua plumagem ou pelas suas cores. Quantos papagaios falam sem cessar, sem nunca compreender o que dizem; quantas pegas e gralhas são domesticadas para roubar; quantas aves predadoras vivem da rapina; quantas espécies de animais agradáveis e tranquilas servem apenas para alimentar outros animais!
Há gatos, sempre à espreita, maliciosos e infiéis, que deslizam com patas de veludo; há víboras de língua venenosa, sendo o resto útil; há aranhas, moscas, percevejos e pulgas, que são sempre incómodos e insuportáveis; há sapos, que nos horrorizam e que têm peçonha; há mochos, que temem a luz. Quantos animais não vivem sob a terra para se manter! Quantos cavalos, que utilizamos para tantos fins, não abandonamos quando já não servem mais; quantos bois não trabalham uma vida inteira para enriquecer aqueles que lhes impõem o jugo: as cigarras, que passam a vida a cantar; as lebres, que têm medo de tudo; coelhos, que se espantam e acalmam num instante; porcos, que vivem na crápula e na imundície; patos mansos, que atraiçoam os seus congéneres, atraindo-os a armadilhas, corvos e abutres, que vivem apenas de podridão e de cadáveres! Quantas aves migratórias não voam tantas vezes de um extremo ao outro do mundo e se expõem a tantos perigos para sobreviver! Quantas andorinhas, sempre atrás do bom tempo; quantos escaravelhos, inadvertidos e sem objectivo; quantas borboletas à procura do logo que as queima! Quantas abelhas, que respeitam o seu chefe e vivem com tanta ordem e trabalho! Quantos zangãos, vagabundos e mandriões, não procuram estabelecer-se à custa das abelhas! Quantas formigas, cuja previdência e economia provêem a todas as suas necessidades! Quantos crocodilos fingem queixar-se para melhor devorar aqueles que são sensíveis às suas queixas! E quantos animais se submetem porque ignoram a sua força!
Todas estas qualidades se encontram no homem e ele procede, em relação aos outros homens, como os animais de que acabamos de falar procedem entre si.

La Rochefoucauld, in 'Reflexões'


domingo, 2 de junho de 2019

Bichinhos - Pura magia.

Adicionar legenda
Sob a lona do Circo Flutuante de Vila Isabel, pura magia.
Luiza não cabia em sí de tanta alegria.
Palhaços, Malabaristas, Bailarinas, quanta folia.
Só encantamento alí existia.

Vovó virou criança...
Pipocas doces, fizeram parte da festança.
Uma tarde inesquecível
 Vai ficar para sempre na lembrança.




domingo, 26 de maio de 2019

Bichinhos - Amassar pão ou afofar

Amassar pão ou afofar: por que os gatos fazem isso?
Os gatos podem afofar ou amassar pão por algumas razões. Confira:
  • Lembranças de filhotes: o movimento é o mesmo que fazem os filhotes enquanto mamam. Alguns gatos ainda chegam a “mamar” a coberta quando amassam pãozinho. O fato de, quando novinhos, receberem leite enquanto amassam pão traz a sensação de conforto, que é a lembrança que levam para a fase adulta. Ou seja, eles só afofam em momentos de tranquilidade e segurança, como quando filhotes.

  • Ativação de glândulas na região: há também a teoria de que, no momento de “tocar pianinho”, algumas glândulas são ativadas para secretar odor na região afofada e assim demarcar o local. Algo como “esse colo aqui é meu!”.

  • Cama fofinha: outra teoria é a de que esse comportamento (assim como a maioria deles) deriva do instinto selvagem de afofar o local onde vão dormir antes de deitar, o que, na vida selvagem, seria uma pilha com elementos naturais, como folhas. Se deparar com um colo ou uma coberta fofinha é um prato cheio para arrumar do jeitinho que eles querem!

De qualquer forma, nas três situações citadas, o gato está em plena calma e confiança e geralmente até ronronam. É uma troca de carinho, já que adoramos quando nosso gatinho nos demonstra amor!
Agora, caso as garras do gato cheguem a machucar quando ele amassa pãozinho no seu colo, lembre-se de mantê-las sempre cortadas, para evitar que haja conflito na cabeça do gatinho neste momento de harmonia e ninguém brigue com ele porque doeu!

Gatos são animais apaixonantes e sempre que descobrimos o motivo de cada comportamento exclusivo deles, se tornam mais especiais ainda! Eles possuem formas sutis de demonstrar carinho pelos seus humanos e mostrar que se sentem seguros com você. Portanto, na hora de amassar pãozinho, não o interrompa e fique feliz pela forma dele de mostrar que adora a vida que ele tem ao seu lado!
 Fonte: Google

quinta-feira, 16 de maio de 2019

Bichinhos - Poetizando e Encantando.


Poetizando e encantando da Professora Lourdes.

Amor da minha vida,
Na alegria e na tristeza:
Quero te cuidar, te amar, te mimar,
 te proteger, ser tudo o que você é pra mim...  
 Te  farei mais feliz a cada dia, eu prometo!
Você vai ser o meu amor eterno.
Minha dama de vermelho, eu te quero.


sexta-feira, 10 de maio de 2019

Bichinhos - Feliz Dia das Mães!

Se não nasceu de mim
Certamente nasceu para mim.

Desejo um Feliz Dia das Mães para todas as
Mães que por aqui passarem. 
E
Mãe de "bichinhos" também é mãe. 

quarta-feira, 8 de maio de 2019

Bichinhos - Para pensar hoje:


Se você ama os animais não ame somente o cão, o gato ou o peixinho de aquário.
Ame-os de forma total.
Há milhões de espécies pelo mundo, seres fantásticos importantes e que, de certa forma,
são responsáveis pelo equilíbrio da vida.
Todos os animais são importantes.
Ame todos eles.

sexta-feira, 3 de maio de 2019

Bichinhos - Já estamos com saudades.


Meus queridos
Vocês nem partiram e já estamos com saudades.
Que tudo dê certo para vocês.
Desejo o melhor nesta nova jornada.
Estaremos esperando por vocês no final do ano.
Beijinhos e todo o meu carinho.
Verena.