Amiguinhos Amados

terça-feira, 30 de junho de 2009

Cocker - Bichinho de Sucesso

O porte médio, a expressão terna e o comportamento versátil fazem dele um cão de sucesso.

São poucos os cães com a popularidade do Cocker Spaniel Inglês. Mesmo entre as pessoas que menos conhecem cachorros, ele é lembrado. É daqueles que conquistaram um lugar na mente coletiva. Nos países mais conhecidos da Europa, o Cocker desponta lá em cima, como uma das raças mais registradas. Em Portugal, há cinco anos, reina absoluto como o número um. Na Espanha está nada menos do que em segunda posição. Entre os alemães, ocupa a quinta. Na Inglaterra, sua terra natal, se mantém há muito entre o sexto e o sétimo lugar. Na França, figura em oitavo. Aqui no Brasil, não é diferente. Há mais de uma década, o Cocker tem um posto de destaque entre os cinco cães mais registrados. No ano passado, brilhou em terceiro, com quase sete mil registros. Entre os raros países onde não representa uma preferência nacional, estão os Estados Unidos. Compreensível. Eles desenvolveram uma versão própria da raça, o Cocker Americano, feita a partir do Inglês.

Afinal, o que o Cocker Spaniel Inglês tem para ser tão querido e famosos, mundo afora? Para começar, um tamanho que reúne qualidades tanto dos cães de porte grande como dos de pequeno. Pode viver facilmente dentro ou fora de casa. Em lugares grandes ou diminutos, ainda que nestes precise sair para passear. É mais resistente a quedas e pancadas que cães pequenos e mais fácil de transportar que os grandes. Quem procura as vantagens do tamanho médio, encontra no Cocker uma opção. Outro fator decisivo é a sua aparência que inspira ternura de imediato. É uma tarefa complicada resistir à meiguice dele. Se for filhote então, beira o impossível. O olhar terno, emoldurado pelas longas orelhas, e a cauda que costuma abanar incessantemente são suficientes para amolecer o mais duro dos corações. Susan Grant, do Gillthorpe Kennel, Rio de Janeiro - RJ, endossa: "muitos dos proprietários de Cocker o compram por impulso. Simplesmente não resistem à sua expressão". Se em várias raças a compra impulsiva pode trazer decepção, em se falando de Cocker - para o bem de todos -, costuma mesmo é trazer felicidade. São incomuns os casos de pessoas que devolvem um após adquiri-lo. "Em 20 anos de criação, posso contar nos dedos de uma mão as vezes que quiseram me devolver um exemplar", fala Priscila Queiroz Aranha, do Canil Spider's, São Paulo - SP. "Lembro sim, de dezenas de clientes que voltaram querendo mais um". É aí que entra o maior aliado do tamanho providencial e da irresistível feição do Cocker, amenizando possíveis enganos da compra impulsiva: o comportamento superadaptável a qualquer circunstância e estilo de vida.

CONTAGIANTE

Qual a preferência? Um cão ativo, cheio de energia para mil e uma atividades ou um companheiro tranqüilo, daqueles que apenas nos assistem mergulhados na mais absoluta calma? Tanto faz. O Cocker é o tipo dois em um. O que se quiser dele, se terá. "Pode correr o dia todo com você ou passar o mesmo tempo dormindo ao seu lado", ilustra o criador espanhol, José Manuel Sastre. "Ele vai de um extremo a outro com muita naturalidade, só depende daquilo que o dono solicitar no momento". Seu potencial se expressa bem em atividades esportivas. Quem imagina que apenas as raças grandes têm resistência para longas jornadas de cooper, vai se surpreender com o fôlego guardado por este cão de porte médio. A ex-jogadora da Seleção Brasileira de Basquete e professora de ginástica, Norma Pinto de Oliveira, que além de Cockers já conviveu com várias raças como Pastor Alemão e Dálmata, tem um exemplo quase diário disso. "Corro com meus Cockers cinco vezes por semana, uma média de cinco quilômetros por dia", conta. "Em nada deixam a desejar para os maiores, que em outros tempos foram meus parceiros de corrida". Em esportes para cães, o Cocker dá um show digno de fazer a platéia levantar para aplaudir em pé. No agility, uma das atividades caninas mais badaladas da atualidade, em que o cão passa por diversos obstáculos sob comando do dono, o Cocker contagia quem o assiste para desenvoltura e o ânimo demonstrados durante o trajeto. Elias Teixeira de Oliveira, proprietário de uma empresa especializada em espetáculos de agility na cidade de Santo André - SP, a Alternativa's Dog Show, descreve bem a diferença entre o Cocker e muitas das outras raças competidoras. "Haja obstáculo para apagar tanto fogo. A alegria e a disposição que tomam conta dele, quando se depara com a pista, ficam claras até pelo olhar", fala. "Há raças que se saem bem, pois são obedientes, mas permanecem 'sérias', como se apenas estivessem compenetradas em atender às ordens do dono. O Cocker não, faz brincando mesmo e deixa transparente que a diversão é toda dele". A jovialidade plena no jeito de ser da raça, que se mantém inalterada no transcorrer da idade, o transforma num amigão de crianças. Façam elas o que fizerem, o Cocker não reage de forma agressiva. E isso foi dito, com unanimidade, por todos os criadores e proprietários entrevistados por Cães & Cia. Cocker e crianças brincam exaustivamente. Priscila se lembra de quando seu sobrinho era pequeno e levava alguns amigos para o sítio, onde morava. "Ficava impressionada. A garotada e os cães passavam da manhã à noite fazendo a maior bagunça no jardim", conta. "Se eu não estabelecesse a hora de parar, não paravam nunca". Mas, como bem elucida Débora Cristina Weihrmann, do Canil Apple Flower's, Joinville - SC, não pense que ele será babá de criança, protegendo-a de acidentes como o Collie e o Boxer costumam fazer. "O Cocker só quer farra", diz. "Se, por exemplo, uma criança estiver brincando próxima a um local de onde possa cair, ele não tentará afastá-la de lá. Talvez caiam os dois".

CALMARIA

Carlos de Oliveira Leite, de 67 anos, proprietário de uma Cocker, a Nina, participa do momento de maior euforia da cadela: a visita dos netos pequenos, que caem na farra com ela. No entanto, o objetivo principal quando comprou Nina era ter uma companheira tranqüila para viver ao seu lado. "Não podia ter maior felicidade na escolha da raça", declara. "Ela passa o dia quietinha ao meu lado enquanto leio ou vejo televisão. Se saio e não a levo, fica no portão me esperando". A faceta sossegada do Cocker em nada fica devendo ao lado cheio de vida. É por isso que a americana Louise Shattuck que cria Cocker Inglês, tem tido sucesso no trabalho filantrópico que desempenha em asilos e hospitais psiquiátricos, auxiliada por seus cães. "Em cada visita levo de oito a dez exemplares", comenta Louise. "A tranqüilidade da raça e a docilidade deixam os pacientes serenos, faz com que relaxem e fiquem mais sociáveis". O veterinário e criador Henrique Cockell Andrade, do Canil D'lone, Teresópolis - RJ, também conhece a habilidade do Cocker em transmitir sua calma. "Foi em função disso que vendi um Cocker para uma criança excepcional, indicado pelo próprio médico neurologista dela", recorda. "Alguns meses depois, os avós me telefonaram dizendo que o garoto já estava bem mais calmo". Outro exemplo do quanto pode ser importante o espírito tranqüilo da raça é o de Luzia Silveira, que já teve Collie, Pointer, Setter, Poodle, Pequinês e Shih Tzu. Hoje, dedica-se integralmente à criação de Cocker Inglês, pelo Canil The Play House, São Paulo - SP. Luzia, devido à paralisia, usa muletas ou andadores e descobriu na raça a melhor companheira dentro de suas limitações físicas. "Eles não ficam inquietos pulando sobre mim, o que poderia me desequilibrar. Além disso, existe a vantagem do tamanho. Não são grandes a ponto de dificultar o manuseio e nem pequenos para que fiquem machucados, caso eu caia em cima deles".

CONVENIÊNCIAS

A raça também não se enquadra entre aquelas famosas por latirem muito. Sorte da vizinhança. "Às vezes viajo com meus Cockers e me hospedo em hotéis", conta Vera Lúcia dos Santos Carvalho, do Canil Landver, Brasília - DF. "Já cheguei a receber parabéns de gerentes pelo silêncio dos cães". O Cocker, além de tudo, é sinônimo de sociabilidade. Faz amizade com qualquer pessoa estranha. "É ótimo ter um cão que possa ficar solto quando recebemos visitas", diz Piedade Tavares de Castro, do Canil Assunção de Pie, São Paulo - SP. "Melhor ainda é que ele não as incomoda, saltando sobre elas ou pedindo carinho. Apenas o fará se convidado para tanto". O presidente da Sociedade Paulista do Coker Spaniel Inglês, Milton Zimberg, ainda enxerga outras conveniências na capacidade do Cocker se relacionar bem com todo mundo. "Não há receio em deixá-lo com alguém devido à necessidade de viajar ou mesmo de doá-lo,", afirma. "Podemos ficar em paz, pois a raça se adapta rapidamente a uma vida nova". A política da boa vizinhança da raça estende-se a outros animais. Só não valem aves em geral. Débora confirma: "vive em harmonia até com gatos, mas pássaros, confesso que às vezes acho alguns mortos no jardim". Não é de estranhar. O Cocker, desde suas origens, foi desenvolvido para ser caçador de aves

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Bichinhos - Cocker Spaniel


Raça de origem Inglesa, o Cocker Spaniel faz parte do grupo chamado Spaniels Britânicos, grupo do qual surgiram outras raças, e o Cocker Spaniel é uma delas. Excelente caçador de uma espécie de galinhola chamada WoodCock do qual deriva seu nome, o Cocker executava muito bem sua tarefa de encontrar e tirar as galinholas do seu esconderijo.


É um cão que ainda hoje é muito utilizado para o trabalho de caça, mas devido a sua simpatia e beleza, hoje é considerado um cão de companhia. De orelhas grandes e peludas, conquista crianças e adultos por seu temperamento carinhoso e brincalhão.

Possui temperamento alegre e está sempre disposto a brincar, por ser um cão de instinto caçador possui muita energia física e necessita de atividade. Gosta muito da companhia do dono, e adora ter crianças por perto. É um cão que se adapta muito bem a apartamento desde que possa gastar sua energia de alguma forma que não seja destruindo coisas pela casa.

Collie - História


A história dos Collie perdeu-se no tempo, sabendo-se apenas que no séc. XVIII habitavam nas regiões montanhosas da Escócia, onde arduamente trabalhavam como cães pastor. Existem dos tipos de Collies: os Rough Collie (mundialmente famoso por participar na série Lassie) e a Smooth Collie (idêntico ao Rough, excepto na pelagem que é curta e áspera). Ambas as variedades coexistiram durante mais de dois séculos, durante os quais foram utilizados para o pastoreio, pela sua força, inteligência e devoção. O Rough Collie era habitualmente utilizado pastoreio das ovelhas, já que a sua pelagem permitia-lhe aguentar as temperaturas mais baixas do norte da Escócia.

Collie - Origem


Collie é uma raça de cães desenvolvida na Grã-Bretanha. Descende de antigos cães pastores de renas, que foram trazidos para a Escócia durante as invasões vikings.

Bichinhos - Collie


O Collie é um cão de guarda com porte médio, de aparência nobre, expressão inteligente, extremamente leal a seus donos e muito gentil com as crianças. Sem dúvida, um verdadeiro sucesso.

Esta raça tornou-se mundialmente famosa por causa do longa-metragem “A volta de Lassie”, em 1943. Este filme encantou crianças e adultos, ganhou um seriado na televisão e permanece emocionante ainda hoje.


O Collie é uma raça fácil de ser treinada, muito ágil e resistente. Necessita de exercícios e de um espaço razoável dentro de casa. O Collie é um cão de pêlos longos e densos, que devem ser escovados todos os dias. As cores da pelagem do Collie são marta (marrom) e branco, tricolor e azul merle.


Existe uma variedade de Collie com pêlos curtos, nas mesmas cores, porém é muito rara no Brasil.

O Collie faz sucesso graças ao seu temperamento dócil e prestativo. O peso pode variar entre 23 e 34 kg e sua altura entre 56 e 66 cm.

Este antigo pastor de rebanhos foi moldado para tornar-se um exímio trabalhador dos campos. Com o seu espírito protetor, fundamental para cuidar das ovelhas, o Collie procura sinais de perigo e age de imediato ao identificá-los.


A extraordinária anatomia da sua cabeça lhe favorece a visão, audição e olfato. Os seus olhos são laterais e percorrem 270 graus permitindo ver o dobro de área das raças que os têm na frente.


No Brasil, a maioria dos Collies é de linhagem americana e há um trabalho para adequar a altura ao padrão europeu.

domingo, 28 de junho de 2009

Bichinhos - Cemitério


A morte infelizmente é implacável, atinge a todos. A vida dos bichos de estimação é menos longa do que a nossa. Tem raras exceções como, por exemplo, a tartaruga, que pode viver muitos anos. Essas fatalidades acontecem e nos apanham de supresa, e não sabemos como agir. Em Itapevi, perto de São Paulo, existe um lugar especial onde é possível dar depois da morte, a mesma dignidade oferecida ao bichinho de estimação enquanto vivo, com direito a velório, benção, flores, velas e todo um ritual de acordo com a crença e religião de cada dono. A idealização de um cemitério para animais domésticos foi da italiana Adriana Sandonati que reside em Buenos Aires, onde também mantém um outro cemitério de animais. O cemitério Jardim do Amigo abrange uma área de 17 mil m², segundo a administradora Rosângela Maria Fernandes e com aproximadamente mil e oitocentos animais entre cães, gatos, passarinhos e outros

São Bernardo - História


O Albergue, no cimo do Passo do Grande São Bernardo, a 2469 m de altitude, foi fundado no século XI, para oferecer refúgio aos viajantes e peregrinos. A partir da metade do século XVII, os monges do Albergue, muniram-se de cães grandes, do tipo de cão de montanha, destinados a guarda e defesa. A presença de cães no Albergue do Grande São Bernardo é confirmada por documentos iconográficos que datam de 1695 e por uma nota nas actas do Albergue, do ano de 1707. Desde então, esses cães foram utilizados para acompanhar os viajantes, e sobretudo, para encontrar e salvar aqueles que se perdiam na neve e no nevoeiro. As crónicas, publicadas em numerosas línguas, sobre o modo como estes cães salvaram um grande número de vidas humanas da morte branca, e dos testemunhos de soldados que em 1800, atravessavam o Passo com o exército de Napoleão Bonaparte, espalharam no século XIX a fama do cão de São Bernardo por toda a Europa. O cão mais famoso a salvar pessoas foi o lendário Barry, que se tem notícia de ter salvo 40 vidas humanas. Existe um monumento à Barry em Cimetière des Chiens, e seu corpo está preservado no Museu de História Natural em Berna.

Os ancestrais diretos do Cão de São Bernardo foram os grandes cães das quintas, muito difundidos entre os lavradores da região. Após algumas gerações, através de uma criação sistemática no sentido da procura de um tipo ideal, criou-se a raça actual. Em 1847, Henrick Schumaker de Holligen, perto de Berna, foi o primeiro a estabelecer os documentos genealógicos para os seus cães. O livro de origens Suíço, foi criado em Fevereiro de 1884. O primeiro cão a ser inscrito neste Registo Nacional foi o Cão de São Bernardo com o nome de "Léon"; as 28 inscrições seguintes dizem igualmente respeito a Cães de São Bernardo. O Clube Suíço do Cão de São Bernardo foi fundado em Basileia em 15 de Março de 1884. Na ocasião de um Congresso Cinológico Internacional, em 2 de Junho de 1887, o Cão de São Bernardo foi oficialmente reconhecido como raça de origem Suíça e o Standard declarado como obrigatório. A partir dessa data o Cão de São Bernardo foi declarado como Cão Nacional da Suíça. Em Portugal existem actualmente dois clubes de Raça, o Clube Português do Cão de São Bernardo e a Associação Portuguesa de Amigos do Cão de São Bernardo. No Brasil há diversas linhas de sangue, sendo que as mais se destacam são a Americana e a Italiana, em 2006 foi criado o primeiro clube da raça no país o Clube do São Bernardo do Estado de São Paulo.

São Bernardo - Origem


Raça de cães natural dos Alpes. Foi originalmente cruzado para ser um cão de trabalho e de resgate. São conhecidos pela sua lealdade e vigilância, sendo tolerante com crianças e animais. Por causa dessas características, se tornou um cão de família. Também podem ser bons cães de guarda pois seu tamanho pode intimidar estranhos, ainda que seu temperamento é dócil.

São Bernardo - Temperamento


  • O cão são Bernardo possui uma expressão de alerta e atenção

  • São vigilantes e muito ativos

  • Possuem um temperamento, dócil calmo e amável

  • São ótimos como cães de guarda

  • São muito leais com os donos

  • Possuem uma excelente habilidade no trabalho de resgate

  • O faro desta raça é bem desenvolvido

Bichinhos - São Bernardo


  • O São Bernardo é uma raça de grande porte, de origem suiça

  • O peso de um são bernardo adulto varia de 70 a 90 quilos (macho)

  • Existem duas variedades desta raça: de pelagem curta ou comprida

  • Possui uma estrutura muscular forte e bem desenvolvida

  • As orelhas são grandes, triangulares e pendentes

  • A cor de pelagem mais comum é branca com uma capa ferrugem nas costas, machas pretas na região dos olhos e orelhas

Bichinhos - Oração


Pai Nosso que estais no céu,
Sempre ampare o meu mestre amado.
Para que a sua presença seja sempre o meu refúgio, quando sentir medo e a solidão.
Que a Tua luz Senhor seja a força, para a calma do seu coração,
Não zangando-se comigo, na minha grande empolgação, quando o vejo retornar.
Não permitas que o alimento que sempre me serve, o carinho e o amor que me faz sentir tão feliz,
Ele venha por algum motivo se esquecer de mim.
Perdoe às vezes as suas impaciências,
Assim como eu o perdôo, lambendo-lhe suas mãos.
E fazes Senhor, que a voz do meu mestre, seja sempre um hino de acalento,
Me fazendo descansar profundo, quando deitado aos seus pés.
E se a idade avançada retirar dos meus olhos a luz do dia, ou os meus membros ficarem difíceis nas caminhadas,
Não deixes que meu mestre querido me desampare.
Dai a ele a paciência e o carinho que sempre me foram dedicados.
Para que eu possa levar no meu sono eterno, os agradecimentos,
E as saudades da grande felicidade de ser junto com ele, tão feliz.

Bichinhos - Pedidos



1. Minha vida, dura apenas uma parte de sua vida.
Qualquer separação de você, significa sofrimento para mim.
Pense nisso antes de me adotar.

2. Tenha paciência e me dê um tempo para que eu possa compreender o que você espera de mim.
Você também nem sempre entende exatamente as coisas que eu espero de você.

3. Deposite sua confiança em mim, pois eu vivo disso e vou compensá-lo por isso mais do que ninguém.

4. Nunca guarde rancor de mim ou me prenda de castigo, se eu aprontar alguma, você tem amigos além de mim, tem seu trabalho e seu lazer, mas eu só tenho você.

5. Converse comigo, eu não entendo todas as palavras, mas me faz bem ouvir sua voz falando só para mim.

6. Pense bem como você, seus amigos e visitas me tratam!
Eu jamais esquecerei.

7. Também pense que quando você quiser me bater, eu poderia quebrar todos os ossos da sua mão, mas eu não lanço mão deste recurso.

8. Se alguma vez você não estiver satisfeito comigo porque estou de mau humor, preguiçoso ou desobediente, pense que talvez minha comida não esteja me fazendo bem, ou que meu coração já esteja um pouco cansado e fraco.

9. Por favor,tenha compreensão comigo quando eu envelhecer.
Não pense logo em me abandonar para adotar um cãozinho novo e bonitinho.
Você também envelhece.

10. E, quando chegar meu último e mais difícil momento, pois será o momento da partida, fique comigo.
Não diga: não posso ver isso.
Com a sua presença tudo será mais fácil para mim.

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Pastor alemão - Curiosidade


A Criação: O criador da raça que conhecemos hoje como Pastor Alemão foi o Capitão da Cavalaria Alemã Max von Stephanitz, que selecionou os melhores cães pastores da Alemanha, tendo cruzamentos até com lobos para aumentar seu tamanho e agilidade; chegando no cão perfeito, o primeiro pastor Capa Preta: Horand von Grafath, conhecido também como Hektor von Nürburgring, que foi apresentado pela primeira vez ao público numa feira de novidades 1882, em Hanover, Alemanha. Os descendentes de Horand mostraram todo as qualidades desejáveis num cão, e com isso, a raça ganhou um grande número de cães em pouco tempo. Em 1899 Max fundou o Verein für Deustche Schaferhunde, a sociedade que hoje é a maior do mundo em cães de uma só raça. Usado pelos alemães nas duas guerras mundiais, como mensageiro e cão de alarme, foi odiado pelos ingleses e franceses, foi proibido de entrar em alguns países por um tempo e teve seu nome trocado para Pastor Alsaciano, uma vez que era considerado inadequado um nome que evocasse lembranças ruins da guerra contra os alemães. Somente em 1930 o kennel club autorizou novamente o nome Pastor Alemão. Hoje está entre os três cães com maior número de registros de Pedigree em quase todos os países de cinofilia adiantada. É a raça mais conhecida e difundida no mundo todo.

Pastor alemão - Temperamento



Temperamento forte, caráter incorruptível, firmeza de nervos, atenção, fidelidade, coragem e alto espírito de luta são caracteristicas marcante da raça; todavia, embora não dado a amizade imediatas e indiscriminadas, quando em companhia de seu condutor deverá permitir a aproximação calma de estranhos, denotando confiança e perfeita controle nervoso mas, quando exigido, ardente e alerta, capaz e desejoso de servir com toda a força de seu caráter e temperamento.
Utilidade:O Pastor Alemão é a única raça que consegue reunir tantas aptidões, como cão pastor, cão de busca e salvamento e também farejador, graças ao seu olfato extremamente desenvolvido, guia de cegos, por sua inteligência e docilidade, cão de companhia por sempre estar querendo agradar o dono, cão de polícia, cão de guerra, e finalmente para guarda por sua agilidade no ataque e latido prolongado. São por esses e outros motivos que o Pastor Alemão é o maior exemplo da máxima: O cão é o melhor amigo do homem.
.

Pastor alemão - Pelagem e Cores



Cão Pastor Alemão possui pelagem dupla; sub-pêlo e sobre-pêlo. A quantidade de sub-pêlo vária conforme a estação do ano e o tempo de vida ao ar livre, mas deve estar sempre presente, a fim de protegê-lo da água, temperaturas extremas e insetos. A sua ausência é considerada como falta e como tal punida.
Cores:Excetuando o branco, todas as cores são permitidas no cão Pastor Alemão: preto, cinza-ferro, cinza ou unicolor ou com partes marrom, amarelo, bege e cinza claro, capa-preta e todas as suas variações. Em todos esses tipos, uma pequena mancha branca no peito não é sinal de defeito. O sub-pêlo é, com exceção dos animais pretos, sempre levemente colorido. A coloração do filhote é somente definida quando do aparecimento do sobre-pêlo definitivo.

Bichinhos - Pastor alemão


Suas origens remotam ao Paleolítico, época em que os homens, durante as caçadas, eram acompanhados por matilhas selvagens que se alimentavam dos restos de alimentos na região da Turígia. Depois, no neolítico, com a criação de ovelhas, os alemães necessitavam de um cão forte e de movimentação rápida acompanhada de um mínimo gasto de energia, além de uma inteligência excepcional, para proteger o rebanho de animais selvagens ou invasores, e impedir que o próprio rebanho destruísse as plantações. Para essa função foi criada toda a família de cães pastores. Durante 3 mil anos, os alemães foram aprimorando seus cães de pastoreio ninhada por ninhada, até a seleção definitiva, em 1882, por Max von Stephanitz. O Pastor alemao é uma raça de cães de guarda. É muito rápido, agil, forte e preparado, sendo considerado um dos cães mais inteligentes. Foi considerado 3 vezes o melhor cão para se adestrar. Um dos maiores cães de guardas na segunda guerra mundial recebeu a alcunha de 'el diablo' (o diabo, em português). Devido a sua popularidade é comum encontrar ninhadas sem pedigree, o que é um alto risco para o comprador, que pode adiquirir um cão com desvios de temperamento - desde o mais dócil ao mais agressivo. A compra de um cão equilibrado e com a máxima garantia de sucesso só é segura se com pedigree!

terça-feira, 23 de junho de 2009

Pit Bull - Origem


A origem da raça remonta ao Século XIX. Em 1835, o parlamento inglês proibiu o esporte chamado bull baiting, um jogo sádico em que Bulldogs eram usados para atacar touros trazidos à arena (com a discutível intenção de amaciar-lhes a carne). O cão atacava o touro, evitando coices e chifradas, agarrava o seu nariz ou orelha, e segurava-se até que o touro caísse. Os súbditos e a realeza da época procuravam diversão, procurando distrairem-se da violência e das doenças de seu tempo comparecendo a esses espetáculos sangrentos. Contudo, a opinião pública forçou o governo a tomar uma medida.
Uma vez que o bull baiting foi banido, os criadores que apreciavam a rudeza, coragem e tenacidade dos buldogues voltaram sua atenção para a criação de cães para a briga (ou rinha). Começaram com o bulldog, misturaram algum sangue de terrier, e produziram os Half and Half, Pit Dogs ou Bull and Terriers, cães de pequeno porte e extrema força e dotados de maior agilidade que os bulldogues de elevada força física, um cão que cumpria todas as suas expectativas. Os Bull and Terriers foram criados para agredir outros cães, matar ratos (pragas comuns na época), mostrando bravura, alta tolerância à dor, vontade de lutar até o fim, e afeição ao seu criador. Com o tempo passaram a se diferenciar em raças, tais como o Staffordishire Bull Terrier, o Bull Terrier, o Irish Staffordishire Bull Terrier e o Pit Bull (que não tinha um padrão para estética, mas sim em termos de temperamento).
Posteriormente, esses cães migraram para os Estados Unidos como cães de quintal, guarda de fazendas, boiadeiros, cães de luta e caça pesada. Os cães do tipo físico "bull and terrier" ou "half and half" foram reconhecidos pelo UKC em 1898
Hoje em dia, o Pit Bull é muito polêmico. É constante o noticiário de ataques de cães desta raça em nível mundial, muitas vezes confundida com o American Staffordshire Terrier, Bull Terrier, Staffordshire Bull Terrier, Dogo Argentino e Dogue Brasileiro. Ainda assim, há os que defendam que sua real face é a de um cão dócil, leal e equilibrado, baseado em suas experiências pessoais e no verdadeiro temperamento da raça, que sofre desvios diariamente, devido a cruzas indiscriminadas, assim como várias outras raças, produzindo assim, mestiços extremamente perigosos, por isso recomenda-se que a aquisição de um cão dessa raça deve ser feita em um canil idôneo e com boas referências.

Pit bull - Temperamento


  • O pit bull é um cão ágil e com grande impulso muscular

  • Necessitam de um trabalho específico de treinamento e socialização para não se tornarem agressivos. Diante de sua força, a agressividade pode colocar em risco pessoas e outros animais. Devem circular em espaços públicos com focinheira e coleira, conduzidos por pessoas com força física. Não é recomendado ter este cão em casa com criança pequena.

  • Os pit bulls são inteligentes e quando adestrados corretamente, tornam-se obedientes.

  • Possui muita energia e vontade, além de necessidde, de praticar atividades físicas.

Atenção: O cruzamento indiscriminado e a utilização destes cães em rinhas de combate, geraram exemplares violentos de pit bulls. Há casos de cães que escaparam da casa ou do dono e atacaram pessoas, levando-as a morte.

Bichinhos - Pit Bull


  • Os pit bulls são cães extremamente fortes.

  • Possuem estruturas óssea e muscular bem desenvolvidas

  • As cores mais comuns para está raça são: preta, branca, marrom claro e marrom escuro

  • O pescoço é grosso e curto

  • Possui mandíbulas desenvolvidas e com muita força na mordida

  • O peso de um pit bull pode variar de 30 a 50 quilos

  • Com relação a altura, podem atingir de 35 a 50 cm

Dobermann - Temperamento


O Doberman é, de maneira geral, um cão muito ativo, enérgico e determinado, extremamente ligado à famllia a que pertence. Um cão de guarda versátil e bastante resistente, sendo mais leve e aerodinâmico que o Rottweiler, mas sem perder a eficiência no seu trabalho. Possui uma mordida poderosa e uma movimentação extremamente elegante e rápida. Foi muito utilizado pela policia, pelos militares em guerra (os fuzileiros navais serviram-se deles para descobrir os franco-atiradores), na defesa de propriedades, indústrias, fazendas, residências. É um cão que, para desenvolver-se adequadamente, precisa de espaço para exercicios e contato constante com as pessoas da casa.

Dobermann - Curiosidades


  • Na pacata região da cidade de Apolda, famosa também por ser a cidade natal de Lutero, havia uma grande feira de cães na praça municipal. Um cobrador de impostos chamado Ludwig von Dobermann necessitava de um cão de guarda que o protegesse nas suas andanças com muito dinheiro, que fosse rápido e ágil, inteligente e com uma poderosa mordida. Começou para tanto, na procura para o cão de guarda perfeito, iniciou com seus pinschers médios, que cruzou com um weimaraner e posteriormente com um pastor preto e com marcações alouradas, um tipo primitivo de rottweiler, supondo também que houvesse uma presença de pastor alemão no sangue. Com a morte de herr Dobermann dez anos após o início da criação da raça, seu amigo, Otto Goeller, continuou o refinamento e introduziu o greyhound no sangue, que deu a importantíssima velocidade. Com isso surgira um cão com patas largas, porte avantajado e exepcional faro (weimaraner), coloração negra e poderosa mordida (rottweiller), pêlo curto e atenção a estranhos (pinscher), inteligência, docilidade e adestrabilidade (pastor alemão) e velocidade, capaz de atingir 65 km/h(greyhound).

Bichinhos - Dobermann


Origem - Alemanha
Cores - variam entre preto, marrom escuro e azul, com marcação castanho, claramente definida, isenta de pêlos pretos: no focinho; lábios; uma em cada bochecha e acima de cada olho; na garganta; duas marcas no antepeito; pernas e patas: na face interna das coxas e sob a cauda

Os cães da raça Dobermann medem, em média 70 cm.de altura
São cães musculosos e bem fortes
Pelagem - Pêlos curtos, espessos e duros
Mantêm, quase sempre, uma postura ereta e firme
As orelhas posicionam-se apontadas para cima
Posicionam-se com as pernas de forma firme

Pinscher - Curiosidades


A escrita do nome Pinscher é confundido com Pincher.
Não escolha os animais de menor tamanho, pois o padrão da raça limita o tamanho em 25cm.
Procure conhecer os pais do filhote e verifique se são agressivos e se latem muito. Lembre-se:
as características físicas e o temperamento dos pais são transmitidos aos filhotes.

Pinscher - Pelagem


Pêlos curtos e densos, suavemente assentada, lustrosa e sem falhas. Cores solidas, em varias tonalidades, do castanho ao vermelho cervo ou black-and-tam (preto com marcas castanhas). Nos cães pretos e castanho é desejável marcas castanhas bem nítidas localizadas nas faces, no focinho, acima dos olhos, sob o queixo, na garganta, dois triângulos no peito na altura do externo, nas patas, e sob a cauda. Não são aconselhados banhos freqüentes. Uma escovada periódica já é o suficiente para manter o pêlo sedoso e brilhante.

Pinscher - Temperamento


Ativo, cheio de energia e vitalidade. Valente, curioso e brincalhão, apega-se muito ao dono.
Revela-se ótimo guardião de casa.
É inteligente. Muito desconfiado com estranhos.

Bichinhos - Pinscher


O Pinscher Miniatura ou Anão é uma raça antiga, de origem alemã, conhecida desde 1836.

Seria resultado de acasalamentos selecionados do Pinscher Standart, raça esta extinta na atualidade, e que teria também dado origem ao Dobermann, daí a grande semelhança entre ambos.

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Bichinhos- Cães Guia


Para a maioria dos donos de cachorros, a expressão "trabalhar como um cão" não faz muito sentido. Enquanto a companhia de um cão dá a seu dono uma felicidade incomensurável, é óbvio que ele vive uma vida de lazer notável. Nossos animais de estimação vão dos dias despreocupados de filhotes direto para o descanso e tranqüilidade da aposentadoria, escapando da parte de trabalho de uma vida inteira.

Mas alguns cães felizmente realizam trabalhos muito exigentes a maior parte de suas vidas, fazendo um trabalho duro o dia todo como a maioria de nós. Os cães-guia, um dos tipos mais familiares de trabalho canino, oferecem um serviço inestimável ao ser humano. Todos os dias, ajudam seus donos a chegar a vários lugares de maneira mais segura.

Bichinhos - Homenagem


Para as pessoas que acabaram de perder o seu Bichinho, aqui vai uma sugestão para prestar uma homenagem.
Acesse o site: www.pets-memories.com, e crie um Memorial para o seu amiguinho. Ele irá ficar feliz!!

Obrigada, Jeniffer por enviar a história do seu bichinho


Acabei de perder meu cãozinho...ele se chamava Zorro.
Era pretinho com a barriquinha branca...tinha apenas 05 aninhos. Quando foi comprado sofria nocanil por ser mal tratado pela cor...acreditem se quiser, até entre cães existem preconceitos.
Era muito amável e medroso...mas conforme passava-se os anos seu comportamento era apaixonante. Pense em um amigo fiel, brincalhão, lindo, amoroso...minha paixão!!
Sempre tinha dores e sempre foi ao Veterinário. Até que nessa ultima quinta-feira (18/06) ele ficou mal...Quando levei ele ao Veterinário senti que dessa vez seria diferente. Ele passou a noite internado e o Veterinário "não agiu" e assim ele se foi...
O pior de tudo é que está muito dificil entrar em minha casa e não ver a cabecinha "pretinha" no vidro da sala...Qto sofrimento!!!
Não sei o que fazer para amenizar a dor que estou sentindo.
Meu amigo, meu anjinho, meu amor, minha vida!
Espero que um dia possamos nos encontrar e nesse dia nunca mais o deixarei ir...
Amo muito você Zorrinho!

Bichinhos - "Ponte do Arco-Iris"


Bem do ladinho do céu tem um lugar chamado Ponte do Arco Íris.

Quando morre um animal que foi especial para alguém daqui, esse animal vai para Ponte do Arco Íris.
Lá existem riachos e colinas para que todos os nossos amigos possam correr e brincar juntos .
Tem muita comida, água e sol, e nossos amigos estão quentinhos e confortáveis. .

Todos os animais que estavam velhos e doentes voltaram a ter vigor e saúde; aqueles que estavam machucados ou aleijados estão inteiros e fortes novamente, exatamente como nas nossas lembranças dos tempos que já se foram.
Os animais estão felizes e contentes, exceto por uma coisinha: cada um deles sente falta de alguém muito especial , que teve que ficar para trás.

Todos correm e brincam juntos, mas chega o dia quando um subitamente para e olha para longe. Seus olhos brilhantes estão atentos; seu corpo treme de ansiedade. De repente ele começa a correr para longe do grupo, voando sobre o gramado verde, suas pernas indo mais e mais rápido.

Você foi avistado, e quando você e o seu amigo finalmente se encontrarem, vocês se abraçam numa reunião feliz, para nunca serem separados novamente. Os beijos alegres chovem sobre o seu rosto; suas mãos afagam de novo a cabeça amada, e você pode olhar mais uma vez nos olhos confiantes do seu amigo, ausentes há tanto tempo da sua vida mas nunca longe do seu coração.

Aí vocês cruzam juntos a Ponte do Arco Íris....

Onde o bichinho vai ficar?


Depende de que tipo de cão nós queremos ter. Quem quer um cão esperto, que "entenda cada palavra", que defenda seu lar, seus responsáveis, etc fala com ele, tanto faz sobre o quê! O cão ao nosso redor é um amigo canino, não aquele coitado amarrado no quintal, que parece bobo.

Bichinhos e Crianças "Especiais"


Cachorros dóceis e bem cuidados de diferentes raças também podem melhorar a vida de quem tem necessidades especiais. Em Campinas, no interior de São Paulo, o projeto Criança e Cão em Ação" mostra como isso é possível. Vamos lá.
Desde que chegou nesta casa, em Campinas, Mel transformou a rotina de Satie.
“Ganhei de presente de aniversário e ela me ajudou a superar uma perda muito grande. Foi daí que eu percebi a força que o animal pode passar pra gente”, diz Satie Karasawa, bancária aposentada.
Recentemente, Mel ganhou a companhia de Sol. O cuidado de Satie com os cães é diário, mas hoje tem uma finalidade especial. Satie, Mel e Sol são voluntárias na Casa da Criança Paralítica, instituição que atende de graça, pacientes com dificuldades motoras.

Bichinhos - Cães Terapeutas


As 40 crianças do Projeto “Encontro dos Meninos em situação de Rua”, da Associação Beneficente São Martinho, na Lapa, Rio de Janeiro, receberam na última sexta (05) a visita inusitada dos cães terapeutas do grupo Patinhas do Bem, que realizam trabalho voluntário na recuperação de crianças, adultos e idosos em várias instituições do Rio de Janeiro.
O Projeto, que visitou a Associação pela primeira vez, promoveu uma tarde de sociabilização e reintegração desses jovens através da interação com os animais, realizando diversas atividades onde todos puderam participar. As crianças conduziram os cães nas apresentações de agillity e show dog, brincaram com os animais e ainda participaram de um desfile de cães caipiras.
“Esse trabalho é muito gratificante. Muitas dessas crianças encontram-se em situação de vulnerabilidade pessoal e/ou social e estão expostas a diversos riscos como: violência,uso de drogas ,exploração como mão-de-obra infanto-juvenil, má nutrição e diversas doenças. A maioria são frágeis, sem vínculos simbólicos e afetivos. Hoje, tenho a certeza de que quando saírem daqui, levarão com elas um pouco de carinho e atenção que receberam desses cães. Isso ainda é muito pouco, mas pretendemos ser um facilitador nesse processo – finaliza Denizard Baldan, organizador do Patinhas do Bem.

domingo, 21 de junho de 2009

Maltês - Comportamento - Temperamento



O cão maltês é muito agitado, necessitando de atividade física
São fáceis de serem adestrados, adaptando-se facilmente ao rítmo de vida dos donos
São inteligentes e rápidos para aprenderem coisas novas
Não gostam de ficar sozinhos por muito tempo
São ótimos cães de companhia
Gostam de brincar e são dóceis. Porém, costumam estranhar outros cães e pessoas não conhecidas
Apresenta-se quase sempre feliz (quando bem tratado) e adora demonstrar carinho e afeto.

Maltês - Origem


O Maltês é considerado de ter descendido de tipo de cão chamado Spitz achado junto com os habitantes do Lago da Suíça. Ainda que exista alguma evidência que a raça se originou na Ásia e é parente do Terrier Tibetano, a origem exata é desconhecida.

Bichinhos - Maltês


O Maltês é uma pequena raça de cães que não troca de pêlos. Segundo a Federação Cinológica Internacional & Confederação Brasileira de Cinofilia o nome "Maltês", ao contrário do que pensa a maioria, não significa que a raça é originária da ilha de Malta (pequeno país europeu). "Maltês", no entanto, é um adjetivo oriundo da palavra semítica "màlat" que quer dizer "seguro" ou "porto". Também é conhecido como Bichon Maltês.

Yorkshire - Acertando a cor


O maior desafio em criar o Yorkshire, segundo os criadores, é obter a coloração correta da pelagem, pois as maiores pontuações dessa raça, referem-se a coloração.
Por definição, o Yorkshire deve ter duas cores: o azul-aço escuro (cinza-brilhante quase preto tendendo ao azulado) e o fulvo (amarelo-tostad), sendo que as cores não devem se mesclar.
O azul-aço não deve ser escuro demais a ponto de ficar preto, e nem claro, parecendo prateado. Já os pêlos fulvos, são levemente mais claros nas pontas do que nas raízes, e produzem um colorido dourado.

Yorkshire - Temperamento


O Yorkshire, é uma raça inteligente, extremamente carinhosa, obediente, vibrante, e brincalhão.
Suas raízes é um dos motivos que o tornam tão encantador, pois é um Terrier - grupo que abrange mais de 30 raças, todas ativas, destinadas a localizar e caçar animais em tocas, sem a ajuda humana. Isso o faz um cão com estilo independente e esperto. É capaz de resolver problemas sozinho, analisando a causa e a conseqüência dos acontecimentos.
A exemplo de todos os Terriers, a alegria do Yorkshire o faz estar sempre em movimento e brincando, ainda que esteja com idade mais avançada, é claro que o ambiente e a educação que recebe vai influenciar no seu comportamento.
Os criadores aconselham a nãoprocurar por cães com menos de dois quilos, pois são mais delicados e menos resistentes as enfermidades.
Os criadores aconselham também que na hora da escolha, dar preferência para os filhotes de pernas mais finas, pois geralmente crescem com bom tamanho. Os de pernas grossas podem se tornar grandes demais.

Yorkshire - Origem


A Raça Yorkshire é originária do condado de York, na Inglaterra. Seu nome, a principio, era Terrier Escocês passando, pouco tempo depois, a Terrier Anão de Pêlo Longo e mais tarde, a Yorkshire Terrier. As primeiras referências a essa raça são encontradas em 1850 em Yorkshire. Ela foi criada pôr operários que desejavam ter um cão pequeno mas que fosse um bom caçador de ratos, para combater esses roedores que, em grandes quantidades invadiam toda a região em que eles viviam e trabalhavam e, de acordo com as informações, parece que eles conseguiram.

Bichinhos - Yorkshire


Assim como as roupas, cães também entram e saem de moda.

È o caso do Yorkshire, do Shih-Tzu, e do Maltês.

Estas raças ocupam, respectivamente, os três primeiros lugares,na lista de animais mais registrados, no estado, segundo a Federação de Cinofilia do Estado de São Paulo.

Shih-Tzu- Curiosidade


Apesar de tantas qualidades em termos de relacionamento social, o Shih Tzu está entre as raças menos obedientes de acordo com a classificação do livro ?A Inteligência dos Cães?, de Stanley Coren, que compara 133 raças. Neste ranking o Shih-Tzu ocupa apenas a 70º lugar entre 79 posições. Isso quer dizer que o dono de um Shih Tzu tem que ter bastante paciência caso queira ensiná-lo a obedecer.

sábado, 20 de junho de 2009

Shih-Tzu - Temperamento


Extremamente dóceis e apegados ao contato humano não são do tipo que exige afagos o tempo todo e muitas vezes pode até se mostrar mais independente, como o seu parente Lhasa apso. Por essa característica também são mais aptos a ficarem por mais tempo sozinhos, sem destruir a casa ou latir em excesso.

Shih-Tzu - Curiosidade


Os noveleiros de plantão certamente se lembram: por vários meses seguidos, um simpático Shih Tzu preto e branco teve atuação de destaque na trama global Desejos de Mulher.

Bichinhos - Shih-Tzu


Apesar da aparência de "cãozinho de colo", o Shih Tzu é um cão alerta e corajoso. Em chinês, Shih Tzu significa "cachorro leão", expressão que serve para definir tanto seu caráter como o formato de sua cabeça.Bastante similar ao Lhasa Apso, a raça adora crianças e parece estar sempre alegre, sendo ótima companhia para a família e a outros pets.Com uma pelagem longa e densa (que pode ser de todas as cores), requer escovação diária a fim de evitar a formação de nós em seus pêlos. É recomendável ainda que se amarre os pêlos da cabeça.HISTÓRICO Acredita-se que o Shih Tzu seja resultado de cruzamentos entre o Lhasa Apso e o Pequinês realizados na China, no século XIX. Lá, onde é associada ao budismo, a raça ainda é muito estimada.Um dos primeiros padrões da raça, elaborado pelo Kennel Clube de Pequim, traz uma curiosa descrição sobre a raça: "deve apresentar cabeça de leão, torso de urso, patas de camelo, cauda de espanador, orelhas de folha de palmeira, dentes de arroz, língua de pétala e deve movimentar-se como um peixe dourado"!

Vira - lata - Definição -


Vira-lata é o nome científico dessa raça de cães que vive entre os homens com a liberdade que os bípedes almejam tanto e não têm, embora possuam um par de membros desocupados para fazer o que quiserem.
Um vira-lata sempre parece saber para onde vai, com seu passo decidido. E, se parado, aparenta a solidez de quem está no devido lugar, na hora certa. Os humanos, por mais que saibam para onde ir, sempre têm esse ar um tanto patético dos perdidos no mundo. Parados, mal sabem onde pôr as mãos. Por isso, inventaram os bolsos.
E eles, junto com os bolsos, criaram uma designação engraçada para o vira-lata: srd ou sem-raça-definida. Os homens precisam definir tudo. Porque os cães de raça, cada homem escolhe de acordo com o apartamento ou casa - que tem - ou personalidade - que acha que tem.
E, assim, os cães de raça, com suas designações pomposas e pedigrees, podem ser escolhidos por seus donos, criteriosamente. O vira-lata, por sua vez, prefere e sabe fazer escolhas ele mesmo. Sem árvore genealógica, atravessa a rua sozinho e consegue comida com sua humilde auto-suficiência.
Há, sem dúvida, mais nobreza em um vira-lata que em um galgo de corrida. As agruras da sarna, dos atropelamentos e das pedradas dão fibra à sua alma.
Repare naqueles que nunca tiveram um vira-lata. Parece que lhes falta algo. O sorriso, talvez, tenha menos de rabo abanando em seus componentes e mais de tédio e fleuma, ou coisa assim. O vira-lata ensina a ser feliz com pouco. Mesmo quem não tem nada pode ter um cão, desde que ele deixe. O bêbado e o louco conversam com um vira-lata de igual para igual. Ao menos esses conseguem se alçar à altura do cão. E este lhes lambe as mãos.
Veja a procissão de cães atrás de uma única cadela. Dinastias inteiras de vira-latas foram fecundadas e fundadas em madrugadas quando até o amor, esse item em extinção, era dividido.
Vira-latas há aos montes por aí. E não tem um que seja igual ao outro. Parecidos, às vezes. Em sua miscelânea genética, ele é antes de tudo um forte. Nunca precisou de vacina pra sobreviver

Bichinhos - Vira - Lata


Das criaturas, entre o céu e a terra, foi dado a uma tornar-se especial. É o cão vira-lata. Ele é o rei dos bichinhos de nome composto, com seu verbo, seu hífen e seu substantivo.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

American Foxhound - Temperamento


Uma raça atenta, inteligente e independente, mas afetuosa, podendo ser arredio com estranhos.

American Foxhound - Cães de caça.



American Foxhound - Origem - Estados Unidos- Seculo XIX

Você Sabia?


A maior ninhada ocorreu em 1944 quando um "American Foxhound" teve 24 filhotes.