Amiguinhos Amados


Para Interagir Conosco, Clique Na Imagem.

sábado, 24 de abril de 2010

Bichinhos - "Xixos" - Seres de Luz



Tem Selinho em homenagem a todos os "nossos" miaumiguinhos queridos!!!!

Ronronterapia


Gatos têm poderes terapêuticos, aliviam o stress, a ansiedade e evitam até doenças cardíacas
Verônica Mambrini


Perseguidos em diferentes épocas e vítimas históricas de preconceito, os gatos estão ganhando absolvição por meio de um papel inesperado: o de terapeutas. Em seu recém-lançado livro “La Ronron Thérapie”, a jornalista francesa Véronique Aïache explica, devidamente ancorada por trabalhos científicos, como o convívio com um bichano pode melhorar a vida das pessoas. Ela relata, por exemplo, pesquisas como a do veterinário francês Jean-Yves Gauchet, que testou o poder do ronrom – o som emanado pelos gatos quando estão em repouso – em 250 voluntários, submetidos a uma gravação de 30 minutos do ruído de Rouky, o gato do veterinário. Ao fim do estudo, os participantes declararam sentir mais bem-estar, serenidade e uma facilidade maior para dormir. O poder tranquilizante dos felinos foi o porto seguro da gerente comercial Cris Sakuraba, 46 anos. “Não desmerecendo o medicamento, mas minha gatinha mudou minha vida”, diz. Cris sofria de ansiedade, stress, depressão e agorafobia (medo de espaços abertos ou aglomerações), doenças que estavam minando sua qualidade de vida.“Agora estou 95% curada dos problemas.” A gatoterapeuta Marisa Paes afirma que é capaz de fazer até quem não gosta dos bichanos se beneficiar da presença deles. “Mesmo quem tem medo de gato me procura. Comigo como mediadora, a pessoa vai se desbloqueando”, afirma.
Os tratamentos terapêuticos envolvendo animais começaram a ser desenvolvidos no Brasil no começo da década de 50, pela psiquiatra Nise da Silveira. O tratamento foi uma alternativa com resultados palpáveis às terapêuticas agressivas, como lobotomia e eletrochoque. “Com o gato ronronando no colo, por exemplo, a pessoa desacelera, pois ocorre a mudança de frequência das ondas cerebrais do estado de alerta para o relaxamento”, diz Hannelore Fuchs, doutora em psicologia e especialista na relação do ser humano com o animal. Faz sentido. A frequência do ronrom é entre 25 e 50 hertz, a mesma utilizadas na medicina esportiva para acelerar cicatrizações e recuperar lesões. No ano passado, a gigante de tecnologia Apple lançou em parceria com o veterinário Gauchet um aplicativo para iPhone que usa o ronrom para amenizar os efeitos que a diferença de fuso horário em viagens provoca. Um estudo de 2008 da Universidade de Minesota, nos Estados Unidos, mostrou que um bichano em casa reduz em até 30% o risco de ataque cardíaco, por ajudar a relaxar e aliviar o stress. Só não pode ser alérgico a pelos.


5 comentários:

  1. Concordo mesmo que são Seres de Luz. E felizes daqueles que têm a capacidade de conviver com eles. Obrigada pelo seu comentário. Uma perguntinha: Já leu o livro chamado "Oscar"? Fala de um gato que acompanhava os doentes nos seus momentos finais. Impressionante!

    ResponderExcluir
  2. Que delícia! Agora comprovado científicamente! Muito legal!!!
    Que chique! Tem até selinho!!! Muito legal!!!
    Beijinhos e afagos,
    Regina

    ResponderExcluir
  3. Oi Verena
    Passando pra deixar meu abraço e agradecer o carinho com a Pitty.
    boa semana e origada pelas orientaçoes sobre nossos animaizinhos
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Verena !!!
    obrigada !!!
    Boa semana amiga !!!

    Bjinhs
    Luli

    ResponderExcluir
  5. Amiga, apesar das reclamações da minha mãe, eu estava no céu no meio de tantos gatinhos lá na casa dela. Agora só restam dois na Gatolândia. Minha tia e dinda levou 3 filhotes de uma vez pra casa dela. Pelo menos esses eu posso rever.
    Bjkas, muitas!

    ResponderExcluir

Volte Sempre
Lambeijos e Ronrons
Pepi,Xixo,Juja e Jujuba