Amiguinhos Amados

sábado, 14 de julho de 2012

Bichinhos - Para Pensar Hoje:


Tess era uma garotinha precoce de 8 anos, quando ouviu seu Papai e sua Mamãe conversando sobre seu irmãozinho, Andrew.
Tudo que ela sabia era que ele estava doente e que eles estavam completamente sem dinheiro. Eles se mudariam para um apartamento num subúrbio no próximo mês, porque o Papai não tinha recursos para pagar as contas do médico e o aluguel do apartamento.
Somente uma intervenção cirúrgica muito cara poderia salvá-lo agora, e parecia que não havia ninguém que pudesse emprestar-lhes o dinheiro. Ela ouviu seu pai dizer à sua mãe chorosa, com um sussurro desesperado,"Somente um milagre poderá salvá-lo agora."
Tess foi ao seu quarto e puxou o vidro de gelatina de seu esconderijo no armário. Despejou todo o dinheiro que tinha no chão e contou-o cuidadosamente. Três vezes. O total tinha que estar exato. Não havia margem de erro. Colocando as moedas de volta no vidro com cuidado e fechando a tampa, ela saiu devagarinho pela porta do fundo e andou 5 quarteirões até a Farmácia esperou pacientemente que o farmacêutico a visse e desse atenção, mas ele estava muito ocupado no momento. Tess esfregou os pés no chão para fazer barulho. Nada! Ela limpou a garganta com o som mais terrível que ela pôde fazer. Nem assim! Finalmente ela pegou um níquel do vidro e bateu no vidro da porta. Finalmente!
E o que você quer?" perguntou o farmacêutico com voz aborrecida.. "Estou conversando com meu irmão que chegou de Chicago e que não vejo há séculos", disse ele sem esperar resposta pela sua pergunta. "Bem, eu quero lhe falar sobre meu irmão", Tess respondeu no mesmo tom aborrecido. "Ele está realmente doente... e eu quero comprar um milagre."
"Como?", balbuciou o farmacêutico atônito. "Ele chama Andrew e está com alguma coisa muito ruim crescendo dentro de sua cabeça e Papai diz que só um milagre poderá salvá-lo. "Então, quanto custa um milagre?"
"Não vendemos milagres aqui, garotinha. Desculpe, mas não posso ajudá-la", respondeu o farmacêutico, com um tom mais suave. "Escute, eu tenho o dinheiro para pagar. Se não for suficiente, conseguirei o resto. Por favor, diga-me quanto custa."
O irmão do farmacêutico era um homem bem vestido. Ele deu um passo à frente e perguntou à garota. "Que tipo de milagre seu irmão precisa?" "Não sei", respondeu Tess, levantando os olhos para ele. "Só sei que ele está muito mal e Mamãe diz que ele precisa ser operado. Mas Papai não pode pagar, então quero usar meu dinheiro."
"Quanto você tem", perguntou o homem de Chicago.
"Um dólar e 11 centavos", Tess respondeu quase num sussuro. "E é tudo que tenho, mas posso conseguir mais se for preciso."
"Puxa, que coincidência", sorriu o homem. "Um dólar e 11 centavos - exatamente o preço de um milagre para irmãozinhos." Ele pegou o dinheiro com uma mão e dando a outra mão à menina, disse " Leve-me até aonde você mora. Quero ver seu irmão e conhecer seus pais. Quero ver se tenho o tipo de milagre que você precisa."
Esse senhor bem vestido era o Dr. Carlton Armstrong, um cirurgião, especializado em neuro-cirurgia. A operação foi feita com sucesso e sem custo algum, e meses depois Andrew estava em casa novamente, recuperado.
Mamãe e Papai comentavam alegremente sobre a sequência de acontecimentos ocorridos. "A cirurgia", murmurou Mamãe, "foi um milagre real. Gostaria de saber quanto deve ter custado?" Tess sorriu. Ela sabia exatamente quanto custa um milagre... um dólar e onze centavos... mais a fé de uma garotinha. Um milagre não é a suspensão de uma lei natural, mas o resultado de uma lei maior ..

Fonte desconhecida

14 comentários:

  1. QUE LINDA HISTÓRIA DE VIDA, VERENA... ACHO MUITO BACANA QUANDO VOCÊ POSA ESSAS LIÇÕES DE VIDA. COM CERTEZA UMA COISA INSPIRADORA PRA QUEM AS LÊ, SEJAM ELAS BICHINHOS OU PESSOAS!
    TENHA UM LINDO FINAL DE SEMANA E UM ABRAÇO BEM BONITO, DA DONA GAM, DA MAUAU E DO GATITO!! :)

    ResponderExcluir
  2. Verena, a história é muito bonita e muito nos ensina. A fé remove montanhas e eu acredito num Deus todo poderoso.
    Obrigado pela postagem.
    Feliz final de semana!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Quase chorei, meu irmão caçula quando tinha 6 anos foi diagnosticado com leucemia, hoje ele está com 30,quase o perdemos, e acredito que foi um milagre,pois naquele tempo,não foi feito transplante, somente congelamento da medula,aubraços.

    ResponderExcluir
  4. Vim agradecer o carinho.Deixamos beijos praianos,chica e neno

    ResponderExcluir
  5. já havia lido essa história que é maravilhosa e fiquei feliz em poder reler aqui, é sempre muito bom poder refletir sobre as "surpresas" da vida...

    beijinhos e ronrons pros fofinhos/as!!!rs

    Su.

    ResponderExcluir
  6. Olá amiguinhos, eu montei uma peça de teatro com esse texto com meus alunos da APAE qdo dava aulas de teatro lá, foi lindo, onde apresentávamos todos se emocionavam, tenho um livro de contos com essa história e se não me engano tem a autoria desse texto, se eu encontrar volto p dizer de quem é! Bjoooosssss

    ResponderExcluir
  7. Que história linda!
    É por isso é muito importante ter fé!
    Tenha um ótimo final de semana!

    Beijos & Lambeijos Da Sammy!

    ResponderExcluir
  8. Gente! que texto maravilhoso.Como sou chorona de carteirinha...não passei em branco.Amei de montão.beijinhos de luz!

    ResponderExcluir
  9. q historinha linda e emocionante! amo as historias q vcs colocam por aqui! bjsssss

    ResponderExcluir
  10. Que história linda! Enquanto eu lia ia tentando imaginar o final e foi diferente de tudo que pensei, foi muito melhor! É tão bom saber que existem pessoas boas no mundo! É pra se pensar nos nossos atos mesmo!
    Beijos
    Laís

    ResponderExcluir
  11. amiguinhos mt lindo!!amei!!bom restinho de domingo e boa semana p vcs!!bjs lambjs e miaus das amiguinhas

    ResponderExcluir
  12. Que linda e emocionante história de fé e amor! Uma graça de menina a Tess!
    Bjs
    Pedro e Amara

    ResponderExcluir
  13. Emocionante essa história. Muito bonita. Devemos manter a fé.
    beijos

    ResponderExcluir

Volte Sempre
Lambeijos e Ronrons
Pepi,Xixo,Juja e Jujuba