Amiguinhos Amados

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Bichinhos - Para pensar hoje

Certo homem, chamado Mogo,
costumava olhar o Natal como uma
festa sem o menor sentido.


Segundo ele, a noite de 24 de dezembro
era a mais triste do ano, porque muitas pessoas
se davam conta de quão solitárias eram,
ou sentiam muito a ausencia da pessoa querida
que não esteve presente durante o ano.


Mogo era um homem bom.

Tinha uma família, procurava ajudar o próximo,
e era honesto nos negócios.

Entretanto, não podia admitir que as pessoas
fossem ingênuas a ponto de acreditar que um Deus
havia descido à Terra só para consolar os homens.

Sendo uma pessoa de princípios,
não tinha medo de dizer a todos que o Natal,
além de ser mais triste que alegre,
também estava baseado numa história irreal
- um Deus se transformando em homem.

Como sempre, na véspera da celebração
do nascimento de Cristo, sua esposa e seus filhos
se prepararam para ir à igreja.

E, como de costume,
Mogo resolveu deixá-los ir sozinhos, dizendo:
_ Seria hipócrita da minha parte acompanhá-los.
Estarei aqui esperando a volta de vocês.

Quando a família saiu,
Mogo sentou-se em sua cadeira preferida,
acendeu a lareira, e começou a ler os jornais daquele dia.
Entretanto, logo foi distraído por um barulho na sua janela,
seguido de outro... e mais outro.


Achando que era alguém jogando bolas de neve,
Mogo pegou o casaco para sair,
na esperança de dar um susto no intruso.

Assim que abriu a porta,
notou um bando de pássaros que haviam perdido seu rumo
por causa de uma tempestade, e agora tremiam na neve.

Como tinham notado a casa aquecida,
tentaram entrar, mas, ao se chocarem contra o vidro,
machucaram suas asas, e só poderiam voar de novo quando
elas estivessem curadas.
"Não posso deixar essas criaturas aqui fora", pensou Mogo.

"Como ajuda-las?"

Mogo foi até a porta de sua garagem,
abriu-a e acendeu a luz.
Os pássaros, porém, não se moveram.
"Elas estão com medo", pensou Mogo.


Então, entrou na casa, pegou alguns miolos de pão,
e fez uma trilha até a garagem aquecida.

Mas a estratégia não deu resultado.

Mogo abriu os braços,
tentou conduzi-los com gritos carinhosos,
empurrou delicadamente um e outro, mas os pássaros
ficaram mais nervosos ainda - começaram a se debater,
andando sem direção pela neve e gastando inutilmente
o pouco de força que ainda possuíam.

Mogo já não sabia o que fazer.

_ Vocês devem estar me achando uma criatura aterradora
- disse, em voz alta.
_ Será que não entendem que podem confiar em mim?

Desesperado gritou:

_ Se eu tivesse, neste momento,
uma chance de me transformar em pássaro só por alguns
minutos, vocês veriam que eu estou realmente
querendo salvá-los!

Neste momento, o sino da igreja tocou, anunciando a meia-noite.

Um dos pássaros transformou-se em anjo, e perguntou a Mogo:

_ Agora você entende,
por que Deus precisava transformar-se em ser humano?

Com os olhos cheios de lágrimas,
ajoelhando-se na neve, Mogo respondeu:

_ Perdoai-me anjo.

Agora eu entendo que só podemos confiar
naqueles que se parecem conosco e passam pelas mesmas
coisas pelas quais nós passamos.

" Hoje, Mogo entende o verdadeiro significado do Natal, e,
acredita no Deus que, enviou seu filho JESUS, para acreditarmos
e confiarmos no Pai Criador."

Desconheço o autor

Amiguinhos amados
A nossa vóvis está bastante atarefada estes dias
Prometemos voltar logo que for possível e colocar as nossas visitinhas em dia
Desejamos a todos um abençoado final de semaninha
Mil lambeijinhos e doces ronrons de
Pepi, Xixo, Juja e Jujuba

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Bichinhos - 13 motivos para amar os gatos

Eles fogem com estilo
São muito mais espertos do que parecem
São vingativos
Têm reflexos ninja
Quando intimidados, fazem coisas estranhas
Têm técnicas de luta cada vez mais bem desenvolvidas
Sabem se camuflar
São bons em trabalho de equipe
Sabem exigir carinho
São invencíveis, basicamente
São assassinos treinados
Riem na cara do perigo
A Gravidade não os impede de nada

Bom, se você chegou até aqui, já os ama. Não tem discussão
Fonte: Mega Curioso

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Bichinhos - Mãe trata filha e gato como irmãos


Identificada em seu perfil no Instagram como "Makicocomo", uma mãe faz o maior sucesso na web com fotos de sua filha e seu gatinho de estimação, o Toco.
A mulher, que vive no Japão, fotografa a menina brincando com o felino desde os primeiros meses de vida da criança. "Eles cresceram juntos", diz a japonesa sobre a dupla.
Fonte: Notícias/Planeta Bicho

domingo, 24 de novembro de 2013

Bichinhos - Verdinho


Em cinco segundos, cerca de um quarto do Elevado da Perimetral, na Zona Portuária do Rio de Janeiro, foi implodido e veio abaixo na manhã deste domingo. Ao todo, 1.200 kg de dinamite implodiram pilastras que sustentavam o trecho de pouco mais de um quilômetro do elevado.
E lá estava a assessora de imprensa, "Tia" Karol, toda de verdinho, cumprindo seu papel
A demolição faz parte do projeto de revitalização da degradada Zona Portuária. Até 2015, um túnel vai substituir a Perimetral. A Rodrigues Alves será uma via expressa, sem sinais ou pontos de ônibus


Desejamos que a Semana seja bem verdinha repleta de coisas boas!!!

Estamos participando da Semana colorida da Tia Anne

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Bichinhos - "Eu jamais vou fazer isso"

Até alguns anos atrás, eu costumava dizer frases como “eu jamais vou fazer isso” ou “nem morta eu faço aquilo”, limitando minhas possibilidades de descoberta e emoção. Não é fácil libertar-se do manual de instruções que nos autoimpomos. Às vezes, leva-se uma vida inteira, e nem assim conseguimos viabilizar esse projeto. Por sorte, minha ficha caiu há tempo.
Começou quando iniciei um relacionamento com alguém completamente diferente de mim, diferente a um ponto radical mesmo: ele, por si só, foi meu primeiro “nunca imaginei um dia”. Feitos para ficarem a dois planetas de distância um do outro. Mas o amor não respeita a lógica, e eu, que sempre me senti tão confortável num mundo planejado, inaugurei a instabilidade emocional na minha vida. Prendi a respiração e dei um belo mergulho.
A partir daí, comecei a fazer coisas que nunca havia feito. Mergulhar, aliás, foi uma delas. Sempre respeitosa com o mar e chata para molhar os cabelos, afundei em busca de tartarugas gigantes e peixes coloridos no mar de Fernando de Noronha. Traumatizada com cavalos (por causa de um equino que quase me levou ao chão quando eu tinha oito anos), participei da minha primeira cavalgada depois dos 40, em São Francisco de Paula. Roqueira convicta e avessa a pagode, assisti a um show do Zeca Pagodinho na Lapa. Para ver o Ronaldo Fenômeno jogar ao vivo, me inflitrei na torcida do Olímpico num jogo entre Grêmio e Corinthians, mesmo sendo colorada. Meu paladar deixou de ser monótono: comecei a provar alimentos que nunca havia provado antes. E muitas outras coisas vetadas por causa do “medo do ridículo” receberam alvará de soltura. O ridículo deixou de existir na minha vida.
Não deixei de ser eu. Apenas abri o leque, me permitindo ser um “eu” mais amplo. E sinto que é um caminho sem volta.
Um mês atrás participei de outro capítulo da série “Nunca imaginei um dia”. Viajei numa excursão, eu que sempre rejeitei essa modalidade turística. Sigo preferindo viajar a dois ou sozinha, mas foi uma experiência fascinante, ainda mais que a viagem não tinha como destino um país do circuito Elizabeth Arden (Paris-Londres-Nova York), mas um país africano, muçulmano e desértico. Aliás, o deserto de Atacama, no Chile, será meu provável “nunca imaginei um dia” de 2010.
E agora cometi a loucura jamais pensada, a insanidade que nunca me permiti, o ato que me faria merecer uma camisa-de-força: eu, que nunca me comovi com bichos de estimação, adotei um gato de rua. Pode colocar a culpa no espírito natalino: trouxe um bichano de três meses pra casa, surpreendendo minhas filhas, que já haviam se acostumado com a ideia de ter uma mãe sem coração. E o que mais me estarrece: estou apaixonada por ele.
Ainda há muitas experiências a conferir: fazer compras pela internet, andar num balão, cozinhar dignamente, me tatuar, ler livros pelo kindle, viajar de navio e mais umas 400 coisas que nunca imaginei fazer um dia, mas que já não duvido. Pois tem essa também: deixei de ser tão cética.
Martha Medeiros

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Bichinhos - O impossível se torna possível

A amizade é um tipo especial de parceria, baseada num profundo entendimento de que juntos o impossível se torna possível

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Bichinhos - Linda Juja

Ai que vida mais gostosa que o Papai do Céu me deu
Me deu a linda família
Nela, tudo ele proveu
De me lindos amiguinhos
Que me tratam com carinho
Até "Jujuba" ele me deu!

Nada tenho a reclamar
Desta minha doce vida
Neste mundo de "Bichanos"
Sou gatinha mui querida
Sou charmosa e educada
Um pouquinho, sou levada
_E do amor sou bem provida
SONINHA


domingo, 17 de novembro de 2013

Bichinhos - Colorido Reino Animal

Mandril - Seja por, advertência, camuflagem ou acasalamento, há várias razões pelas quais alguns animais são particularmente coloridos. A vívida coloração facial do Mandril masculino (o mamífero mais colorido no reino animal) é usada como manifestação de ameaça para os demais membros do grupo. As fêmeas e os jovens têm um focinho azul mais apagado.

Pavão - A exuberância das penas dos Pavões são fundamentais para o ritmo de acasalamento.

 Besouro - Está espécie apresenta grande diversidade, é apreciado por colecionadores e em decorações

Peixe Palhaço - É nativo de águas mais quentes dos oceanos Índico e Pacífico
Anacã - Uma ave amazônica também conhecida pelos nomes de curica-bacabal, hia, papagaio-de-coleira e vanaquiá.
Gafanhoto Gigante - Pode ser encontrado em Madagascar, é uma espécie com capacidade de realizar grandes voos migratórios.
Pyrops Candelabria - Essa cigarra é encontrada no sudeste asiático e conhecida também como inseto elefante, por causa do formato de sua cabeça.
Lagarto Agama - Desenvolvem marcas coloridas, na cabeça, pescoço e cauda ficando laranja brilhante enquanto o restante do corpo fica azul escuro durante o período da reprodução.
Eupholus Schoenherri -A cor deste inseto pode servir como um aviso aos predadores de sua toxidade. 
Lório arco-iris - Encontrado na Austrália e na Micronésia. Costumam viajar em pares, normalmente em grupo. Vivem com o mesmo par a vida toda.
FONTE - GOOGLE
DESEJAMOS A TODOS UMA COLORIDA SEMANA!!
Estamos participando da Semana colorida da Tia Anne  

 



 


















 

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Bichinhos - A amizade verdadeira dura para sempre!!

A Amizade verdadeira dura para sempre não tem aquelas tempestades da paixão e nem a calmaria exagerada do descompromisso. É a bonita sensação do estar perto e, de repente deixar o silencio chegar
(Gabriel Chalita)

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Alegrias e Desejos


Era um dia tão sonhado
O dia do casamento
pra ratinha Tica e rato Tigrado. 

Ente festas e alegria
 todos queriam comemorar
e pra dividir a alegria
 todos puderam 
um sonho  deles realizar!

Amigos, convidados
puderam com eles voar
assim lá do alto ,bem animados
Foram com os noivos comemorar!



Com amigos e família
sonhos foram divididos...
Lá do alto, em meio à alegria
 foram aos noivos feitos, 
uma lista  grande de bons pedidos...
Lá do alto , ou em qualquer lugar
 pedidos feitos  bons podemos fazer
 basta pedir com o coração
 e esperar ,vê-los se realizar!
 CHICA
Imagens de Monica Carretero

Poeminha retirado do Blog SEMENTINHAS que hoje completa 5 anos
Parábéns Chica pelo meigo espaço que tanto gostamos de visitar
Para conhecer o SEMENTINHAS Clique AQUI

domingo, 10 de novembro de 2013

Bichinhos - Sorria sempre!!






Desejamos para vocês hoje!



Que podemos desejar para vocês hoje!!!


Que as verdadeiras amizades continuem eternas...
Que as lágrimas sejam poucas e compartilhadas.
Que as alegrias estejam sempre presentes...
E sejam festejadas por todos.


Que o carinho esteja presente em um simples olá, ou em qualquer outra frase...


Que os corações estejam sempre abertos para...
Novas amizades... Novos amores... Novas conquistas.

Que Deus esteja sempre com sua mão estendida apontando o caminho correto.


Que as coisas pequenas como a inveja ou o desamor, sejam retiradas de nossa vida.
Que aquele que necessitar de ajuda encontre sempre em nós uma animadora palavra amiga.

Que a verdade sempre esteja acima de tudo.
Que o perdão e a compreensão superem as amarguras e as
desavenças.

Que tudo que sonhamos se transforme em realidade.
Que o amor pelo próximo seja nossa meta absoluta.
Que nossa jornada de hoje esteja repleta de flores.

TENHAM  UMA COLORIDA SEMANA!!!!


ESTAMOS PARTICIPANDO DA SEMANA COLORIDA DA TIA ANNE


sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Bichinhos - Alô

Querida Tia Karol
Hoje quando falamos ao telefone
Você deixou escapar que é o seu aniversário
Queremos agradecer a Deus por ter colocado você em nosso caminho.
Viemos trazer brigadeiros e uma gostosa torta de chocolate, do jeitinho que você gosta
Parabéns,  muitas felicidades e sucesso é o que te desejamos hoje e sempre
Carinhosos miaus das gatinhas que muito te amam
Juja e Jujuba
Vóvis está aqui ao meu lado e te manda um beijinho especial



quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Bichinhos - Você sabia?

A fala dos papagaios é geralmente lembrada como um gravador de penas. Mas estudos que vem sendo feitos há 30 anos continuam a mostrar que esses pássaros fazem muito mais do que apenas uma imitação. Nossos amigos conseguem resolver tarefas linguísticas para crianças de 4 a 6 anos. Os papagaios parecem compreender conceitos como “igual” e “diferente”, “maior” e “menor”, “nenhum” e números. E o mais interessante é que eles combinam falas e frases, como em uma  novela. Um estudo de 2007 sugere o uso de padrões na fala dos papagaios para desenvolver a fala em robôs.
Os elefantes têm o maior cérebro – uma média de cinco quilogramas – entre todos os mamíferos que já andaram na Terra. Mas eles usam a massa cinzenta ao máximo? A inteligência é difícil de ser quantificada tanto em humanos quanto em animais, mas o quociente de encefalização (QE), uma média entre o tamanho do cérebro de um animal e o esperado para esse tamanho dependendo da massa dele, têm uma boa relação com a habilidade de passar obstáculos e desafios. A média de QE do elefante é 1.88 (os humanos têm entre 7.33 e 7.69, os chimpanzés 2.45 e os porcos 0.27). Inteligência e memória geralmente caminham juntas, o que sugere que a memória do elefante, mesmo que não seja infalível, é muito boa.
A gigante girafa, que tem a cabeça geralmente a uns cinco metros de altura, desenvolveu essa adaptação para conseguir alcançar os alimentos mais distantes. A vantagem é óbvia, mas algumas dificuldades surgem daí. O coração precisa bombear quase o dobro do que o de uma vaca para que o sangue não pare de subir antes de chegar à cabeça. E lá embaixo, a pele das pernas precisa ser muito resistente.
É um erro pensar que a evolução está produzindo apenas animais preocupados com si próprios. Laços de altruísmo existem para ajudar a sobrevivência daqueles carregando material genético parecido. Os pintinhos praticam uma seleção de parentesco fazendo um pio especial enquanto comem. Esse chamado anuncia para todos os animais próximos que foi encontrada comida. A chave da seleção natural não é a sobrevivência do animal mais preparado, mas do melhor material genético, então um pouco de fraternidade ajuda a todos.
 

O estômago de um crocodilo é um tanto rochoso, por algumas razões. Para começar, o sistema digestivo do animal têm de tudo, incluindo tartarugas, peixes e pássaros, até girafas, búfalos, leões e (quando acontece uma briga territorial) crocodilos. Em adição a esse ecossistema, existem pedras também. Eles engolem grandes pedras que ficam permanentemente em suas barrigas. Dizem que elas são úteis para mergulhar.
Você consegue imaginar uma viagem de carro sem placas, indicações, GPS ou mapas? Claro que não, e por isso você não é um pássaro. Pombos podem voar milhares de quilômetros para encontrar o mesmo local, sem dificuldades. Algumas espécies de pássaros fazem um viagem de ida e volta de mais de 30 mil quilômetros todos os anos. Algumas usam imãs naturais para se orientar com o campo magnético da Terra. Um estudo de 2006 sugere que os pombos usam pontos familiares no chão para achar o caminho de casa.
Os castores praticamente se escondem durante o inverno, vivendo de comida armazenada ou dos depósitos de gordura em seus rabos. Eles conservam energia evitando entrar em contato com o frio, preferindo ficar nas escuras pilhas de madeira e lama. Como resultado, esses roedores, que geralmente saem no pôr do Sol e retornam ao nascer, perdem a noção do sono. O relógio biológico muda, passando a funcionar em um ritmo diário de 29 horas.

Com seus fracos olhos e estilo de vida diferente, os ratos toupeira africanos estão entre os roedores mais estranhos. Eles detectam um pouco de luz, e já foi sugerido que usam os olhos mais para sentir as mudanças do ar do que para enxergar. E de acordo com um estudo de 2006, eles não gostam do que veem. Luz indica que talvez um predador tenha entrado no túnel.

Com tantas criaturas andando por aí, é fácil esquecer que algumas das mais esquisitas estão no fundo do oceano. A estranha prática do hermafroditismo é mais comum entre peixes do que em qualquer grupo de vertebrados. Algumas dessas mudanças, nos peixes, são respostas para um ciclo hormonal ou mudanças ambientais. Alguns possuem órgãos femininos e masculinos.
  Fonte: 
LiveScience