Amiguinhos Amados

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Bichinhos - História Doçura

Bom dia,amiguinhos,
Vamos dar início a mais uma História Doçura.
Ficaremos muito felizes com a participação de vocês.
Obrigada a todos pela valiosa colaboração.
Agradecemos também aos participantes de Frase Fofura, aqui
Ficaram uma Fofura as frases de vocês.

A HISTÓRIA DE MITZI

JUJA - Mitzi era uma gatinha feliz.
Sempre foi cercada de carinhos e mimos.
A gatinha costumava dormir com a pequena Julia e, um belo dia, deu a luz á três filhotinhos alí mesmo pertinho da menina.
Julia estava encantada com os gatinhos. 
Tratou logo de dar um nome a cada um deles.
Triste ela ficou, quando soube que os pais não a deixariam ficar com os pequeninos. Eles teriam que ser postos para adoção e então...
CHICA - Ela, ainda emocionada, passou a telefonar para todas suas amiguinhas. Lembrou logo da Luiza e achava que esta ficaria com eles e assim os poderia sempre ver!
CARMEM - Mas...parece que os pais de Luíza não desejam aceitar e assim...
ANETE - "Ela chorou, chorou, chorou... Mas, de repente, chegou uma vizinha amorosa que ouviu da sua casa e..."
BELL - decidiu ficar com os gatinhos. A Senhora era sozinha e eles seriam companhias maravilhosas e alegres para seus dias, no entando...
ROSÉLIA - o filho da tal senhora amiga que sequer visitava a mãe por ser idosa, deu o contra... não queria ver tudo cheio de pelos quando por acaso viesse... Que tristeza sentia D. Anália! Não gostava de contrariar seu filho único mesmo que ele nem estivesse aí pra ela... Na realidade não queria que a mãe gastasse com ração veterinário e outros... queria tudo só pra ele...
- Mas D. Anália não queria desistir de ter os gatinhos como companhia, assim sendo combinou com a pequena Júlia...
EMANUEL - Querida Júlia eu irei guardar os gatinhos no sótão, ninguém lá vai nem mesmo o meu filho ,sabes filha estou só neste mundo ,filhos crescem e rumam para longe de nós ,infelizmente é assim a vida ,sem darem conta o filho ouve a conversa e naquele momento olha o rosto de sua mãe ,pequenas lágrimas escorriam do seu rosto marcado pela vida que o tempo cruelmente marcou, naquele momento viu o quanto a sua mãe estava sozinha,pobre alma só via naqueles gatinhos a alegria da vida, filho arrependido pediu perdão e desde esse dia fazia questão de visitar a sua mãe ,pois ele viu na mãe o que o tempo lhe poderia fazer também ,a crueldade da solidão pode ser triste, mas basta um ser vivo para fazer a diferença.
Juja - Os gatinhos cresceram fortes e belos.
Foram castrados e receberam todo o carinho e cuidados que um bichinho merece.
A felicidade voltou a tomar conta de Julia e Anália.
F I M
Agradecemos á CHICA, CARMEM, ANETE, BELL, ROSÉLIA, FÊ, e EMANUEL
que contribuiram para o sucesso de nossa História.
Estamos imensamente felizes com a gentil participação de vocês.
Até a próxima 5a feira.    




12 comentários:

  1. Ela, ainda emocionada, passou a telefonar para todas suas amiguinhas. Lembrou logo da Luiza e achava que esta ficaria com eles e assim os poderia sempre ver!


    bjs, chica


    ResponderExcluir
  2. Mas...parece que os pais de Luíza não desejam aceitar e assim...
    Bjs Verena.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  3. . "Ela chorou, chorou, chorou... Mas, de repente, chegou uma vizinha amorosa que ouviu da sua casa e..."

    Vamos lá, vendo a história vai parar...
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ... Vendo aonde a história vai parar...
      Rsss... C carinho...

      Excluir
    2. Voltei p ver o final feliz!...
      Um beijo, Verena e Bichinhos...
      BOM FERIADÃO!

      Excluir
  4. decidiu ficar com os gatinhos. A Senhora era sozinha e eles seriam companhias maravilhosas e alegres para seus dias, no entando...

    ResponderExcluir
  5. - No entanto, o filho da tal senhora amiga quem sequer visitava a mãe por ser idosa, deu o contra... não queria ver tudo cheio de pelos quando por acaso viesse... Que tristeza sentia D. Anália! Não gostava de contrariar seu filho único mesmo que ele nem estivesse aí pra ela... Na realidade não queria que a mãe gastasse com ração veterinário e outros... queria tudo só pra ele...

    Olá, querida Verena
    Oxalá tenhamos um final bem feliz!
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir
  6. Desculpe-me: que sequer,quis dizer, amiga... Bjm

    ResponderExcluir
  7. ... Mas D. Anália não queria desistir de ter os gatinhos como companhia, assim sendo combinou com a pequena Júlia...

    Beijinhos amiga Verena

    ResponderExcluir
  8. Querida Júlia eu irei guardar os gatinhos no sótão ,ninguém lá vai nem mesmo o meu filho ,sabes filha estou só neste mundo ,filhos crescem e rumam para longe de nós ,infelizmente é assim a vida ,sem darem conta o filho ouve a conversa e naquele momento olha o rosto de sua mãe ,pequenas lágrimas escorriam do seu rosto marcado pela vida que o tempo cruelmente marcou ,naquele momento viu o quanto a sua mãe estava sozinha ,pobre alma só via naqueles gatinhos a alegria da vida ,filho arrependido pediu perdão e desde esse dia fazia questão de visitar a sua mãe ,pois ele viu na mãe o que o tempo lhe poderia fazer também ,a crueldade da solidão pode ser triste ,mas basta um ser vivo para fazer a diferença.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  9. Sensacional bjbj Lisette.

    ResponderExcluir
  10. Belíssima história magnificamente escrita
    Um lindo dia Verena
    Beijos

    ResponderExcluir

Volte Sempre
Lambeijos e Ronrons
Pepi,Xixo,Juja e Jujuba