Amiguinhos Amados

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Bichinhos - Leia com atenção




Dez Perguntas para fazer antes de adotar um animal de estimação

1. Qual a média de vida do seu futuro pet?
A expectativa de vida varia de um animal para outro. Pequenos cães tendem a viver entre 14 e 19 anos, enquanto os maiores vivem entre 10 e 15.  Já os gatos podem viver de 15 a 20 anos, papagaios de 50 a 60 e hamsters têm uma vida curta, que dura apenas alguns anos. Se você é mais velho, pode considerar a adoção de um animal de estimação adulto. Se tem filhos pequenos, deve levar em conta a idade e nível de maturidade da criança antes de comprar um animal menor e mais delicado.
2. Quanto tempo livre você tem?
Alguns animais exigem atenção e, dependendo do seu estilo de vida, podem atrapalhar a rotina. Peixes não necessitam de muito carinho, mas o aquário precisa de manutenção. Se você preferir um gato, saiba que eles não exigem tantos cuidados quanto os cães, que são mais sociáveis. Escolha o pet que se encaixe à sua rotina.

3. Qual o espaço da sua casa?
Sua casa deve ser levada em consideração. “Quanto menor o espaço, mais tempo você vai gastar para cuidar do seu pet”, l. Se você mora em um apartamento, por exemplo, vai levar mais tempo para passear com seu cachorro e levá-lo à rua para “usar o banheiro” do que se você morasse em casa e tivesse um quintal.
4. Quanto dinheiro você pode gastar?
Alimentos, roupas e cuidados com a saúde podem pesar no bolso. De acordo com a Sociedade Americana de Prevenção a Crueldade Animal, um cachorro de grande porte gasta cerca de R$ 3.800 por ano, um de pequeno porte gasta R$ 2.700 no mesmo período, comparado com R$ 2.100 para coelhos, R$  2.070 para gatos e R$ 500 para pequenas aves. Isso, claro, são as despesas mínimas, mas podem surgir visitas de emergência ao veterinário e necessidade de comprar medicamentos, que aumentam a conta.
5. Quanto tempo você fica em casa?
Se você é caseiro e tem tempo livre, pode ter qualquer animal de estimação. No entanto, se passa muito tempo no escritório ou viajando, um cão pode não ser uma boa escolha, porque não deve ser deixado sozinho por longos períodos. Caninos, mesmo os mais velhos, pedem planejamento extra antes da adoção. Da mesma forma, criar um papagaio pode ser um desafio se você não for uma pessoa caseira, já que eles também exigem muita atenção.
6. Com que frequência você viaja?
Seus hábitos de viagem devem influenciar na escolha do seu pet, já que alguns animais são mais independentes que outros. Por exemplo, gatos podem ficar sozinhos por alguns dias e noites, desde que tenham comida, água e acesso à caixa de areia. Os cães, por outro lado, necessitam de atenção diária. Ainda assim, vale lembrar que é mais fácil viajar com cachorros do que com gatos.
7. Você gosta de fazer exercícios?
Cada animal tem sua rotina de exercícios. Se você for adotar um cachorro, precisa fazer caminhadas diárias principalmente enquanto ele for jovem. Se você não pode ou não quer uma vida mais ativa, opte por um gato, hamster ou peixe.
8. Para qual tipo de cuidados você está disponível?
Morar perto de uma clínica para animais não é tão importante se você tiver um cachorro ou gato, porque a maioria dos veterinários tem experiência com esses pets. Mas se você pensa em criar animais de estimação menos tradicionais, como papagaio ou cavalo, verifique se tem acesso a um veterinário que poderá cuidar dele em casos de emergência.
9. É permitido ter animais no seu prédio?
Alguns prédios proíbem a entrada de animais de estimação ou limitam para animais de pequeno porte.
10. Você é alérgico?
"Muitas pessoas não percebem que têm uma alergia a um animal até que trazê-lo para casa", diz Littrell. Além disso, muitos são entregues a abrigos por causa de alergias imprevistas. Por isso, antes de adotar, passe um tempo com um animal na casa de um amigo e fique atento se isso lhe causar alergia.
FONTE: GOOGLE

sábado, 22 de julho de 2017

Bichinhos - Alegre Fim de Semana




OS BICHINHOS DESEJAM A TODOS
 UM FELIZ FIM DE  SEMANA

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Bichinhos - Convidamos para uma Brincadeira


Amiguinhos,
Gostaríamos de convidar para uma brincadeira:
Deixem nos comentários uma Frase sobre a imagem acima.
Ficaremos felizes com a participação de todos.
NOSSA FRASE:
SE AMAS, PERDOE!
SE NÃO AMAS, APRENDA A AMAR! 

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Bichinhos - Vamos Brincar? 25

 "MAMÃE" SABE: VIGIAR OS FILHOTES É PRECISO.
 PRECISO DAR ATENÇÃO E CARINHO AOS "FILHOS"
É SEM DÚVIDA PRECISO RESPEITAR AS DIFERENÇAS.
UM ABRAÇO FAZ BEM, É PRECISO ACREDITAR.
SÁBADO,PRECISO MUITO COM A "JOANINHA"BRINCAR.

VENHA BRINCAR AQUI


quarta-feira, 12 de julho de 2017

Bichinhos - Lady Garça

Lady Garça saiu para passear.
 o carro em casa resolveu deixar
Com a bicicleta  mais exercícios há de fazer
e menos poluição no ar vai deixar!
Mas ao passar pelos caminhos,
 Nooooooossa, quanta sujeira ela encontrou!
Será que esse povo é tão daninho?
Ou será que nenhum no futuro pensou?
Assim,Lady Garça da sua bici desceu
 juntou tudo, empilhou
 e no lugar certo para o lixo colocou!
CHICA

sábado, 8 de julho de 2017

Anjos - Vamos Brincar? 24

Políticos falando só mentiras...uma verdadeira chatice.
Mais Brincadeiras AQUI

terça-feira, 4 de julho de 2017

Bichinhos - Bichinhos no Inverno




As temperaturas do inverno, geralmente, não passam dos 20°C e isso para o brasileiro já é motivo para tirar agasalhos e botas do guarda-roupa. Como a maior parte do Brasil possui um clima tropical, quando a estação mais fria do ano chega, é possível sentir a diferença. E, ao contrário do que muita gente pensa, os pets também podem sentir frio durante este período.
Contudo, além do frio, os cães também estão sujeitos a desenvolver algumas doenças relacionadas às baixas temperaturas. Por estas razões, é importante agasalhar os cães. Entretanto, é necessário ficar atento a algumas questões como tamanho da roupinha, em quais situações devem ser utilizadas, o tipo de tecido usado, e claro, se o pet está realmente com frio.

Em quais situações a roupa no pet pode ser usada?

Reconhecer se o cachorro está com frio é o primeiro passo para saber se a roupinha é apropriada para aquele momento. Para isso, basta que o tutor verifique as orelhinhas do peludo, caso estas estejam geladas este é um sinal de que o animal está com frio. Além dessa característica, é importante que o tutor também agasalhe o cãozinho braquicéfalo, ou seja, aquele que possui um focinho achatado e que, por esta razão, tem dificuldade em aquecer o ar que respira, tornando-se assim sujeito a problemas respiratórios.
Cães com pouco pelo e os magrinhos também tendem a sentir mais frio, pois não possuem uma camada de gordura  e nem a pelagem para bloquear os ventos fortes. Desta forma, também entram na lista dos principais casos que requerem agasalho. Outros peludos que costumam sentir mais frio que os demais são os filhotes e os idosos, estes últimos podem sofrer ainda mais devido os problemas ósseos comuns nesta fase da vida.
Vale ressaltar que amparar o cachorro do frio é, ao mesmo tempo, uma forma de proteger o peludo de doenças graves como a gripe canina, traqueobronquite e até mesmo  pneumonia. Fonte: Google
CUIDE BEM DO SEU BICHINHO
ELE AGRADECE






sábado, 1 de julho de 2017

Bichinhos - Ame os animais


Assim como a vovó, Luiza ama a companhia dos animais.


Ame os animais. Não há como amar o seu próximo sem antes amar os animais. São eles mais próximos do que o próximo. Afinal, quem está mais próximo de nós quando nos vimos sozinhos?
Ket Antonio
Desejamos a todos um abençoado fim de semana.
Luiza, Verena e Bichinhos